h1

O Badalar

julho 23, 2008

Darvin havia voltado para a pequena mais aconchegante capela de Tyr, que era feita de Pedras brancas perfeitamente encaixadas sem nenhum tipo de argamssa para fixação, era do tamanho de uma pequena casa e a única doisa que não era feita de pedra era o escudo feito de aço com o símbolo da balança, e a incrição gravada no arco de pedra da entrada, que lembrava a todos da verdade do deus: “A Justiça Prevalece”.

Darvin entrou na capela, e como era da costume ela estava silênciosa, mas algo estava errado, seus sentidos pouco lhe enganaram do perigo, andando pela capela, sentiu uma sombra atrás e se virou subtamente, apenas para ver o imenso vulto de Lucius atrás dele com um olhas indagador, a reunião havia acabado.

Respeitando o zelo, Darwin soltou um susurro, – O sacerdote, aonde está ele ? ele ja devia estar aqui esperando por nossas notícias.

– E se preparando para o ataque aos Drows. Completou Lucius vasculhando a capela com os olhos.

-O equipamento dele, incluindo seu símbolo sagrado ainda estão aqui, algo muito errado aconteceu, temos que avisar Eldrim e Kantras. Disse Lucius se apressando.

O capitão da Guarda estava feliz, seu novo amigo era uma fazendeiro e seu cachorro era uma graça, fazia tempo que não se sentia assim, a bebida estava boa e a conversa agradável, depois do incidente com o elfo era bom relaxar.

– Então você sabe alguma coisa sobre os Zhentarim? dizem que eles tem espiões sobre esta cidade, eles podem acabar com a nossa paz. Dizia o solícito fazendeiro, com o cão roendo um grande osso completamente entretido.

– Nada disso!!! Nosso único problema é com drows, e Elfos que são parentes de drows, sabia que um elfo imundo hoje veio dar uma de Elmisnter para cima de mim, quase que corto a cabeça dele, taverneira, mais cerveja para mim e meu novo amigo. Falou o capitão dando um grande gole na sua caneca.

Claro, claro, mas você deve ser de grande confiança do alto conselheiro… você acha que ele está vendido para os zhentarim? ou que há alguem vendido? Eldrim não conseguia arrancar muitas informações do capitão encantado e bebado, e além de todos os problemas tinha que manter o disfarce mágico de fazendeiro humilde.

-Se vier zhentarim eu mato, Drow eu mato, elfo eu mato, orc eu mato, mato até o dragão. O capitão ja estava pra lá de Sembia de tão bebado.

Na sala de reuniões do Alto Conselheiro, ele e Kantras iniciavam uma conversa em particular, sem armas.

 O senhor é o alto conselheiro dessa cidade! Como pode forjar alianças com aquela que um dia foi Campeã Zentharim. Abra os olhos lorde Malorn, Negra Esperança ainda é a mesma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: