h1

O destino de Elizar

outubro 1, 2008

Igraine ( sem o machado pô )

Elizar Saiu da floresta protegida pelo Mithal junto de seu companheiro Gawaine, eles viajaram por algumas horas até a bela cidade de Lua Argêntea.

Chegando lá Elizar, vasculhou seus bolsos procurando ouro, ele estava cansado em com fome, e uma noite agradável na Taberna ira aliviar o desespero que ele havia sentido pela influência da magia do Mithal.

Apenas algumas moedas de prata, o suficiente para uma noite, mas não muito, depois de uma noite de descanso com suas forças revigoradas Elizar resolveu vender seus serviços, o mercado da cidade era em uma pequena praça afastada e com grandes árvores em volta protegendo os comerciantes do sol.

Elizar viu um velho saindo da cidade, com uma carroça puxada por um burro gordo, ele carregava muitas gaiolas de galinhas empilhadas na carroça e cantarolava uma música élfica.

Elizar se apressou a encontrar o velho, que feliz por arranjar uma companhia aceitou    que ele guardasse seus preciosos bens a uma viagem de comércio a Sundabar.

O frio do fim do inverno fazia a viagem dura e lenta, mas depois de alguns dias eles chegaram a cidade de Sundabar, Era uma cidade fortemente murada e com um fundo poço de águas negras e fétidas em volta. Ela estava cheia de pessoas estranhas, a maioria portando armas, e seus cidadãos tinham muito dinheiro.

Os cidadãos pareciam estar comprando suprimentos, e pagavam bem, o que explicava o excesso de comerciantes indo e vindo, mas mesmo assim não dava de deixar de notar Grandes orcs e filhos de orcs com homens andando pela cidade, como se fossem pessoas comuns, os cidadãos os evitavam, mas não os ofendiam ou agrediam. Mercenários eram bem comuns também, somente sendo superado pelo numero de milicianos. E o curioso é que a moeda que corria era com o rosto do Rei Emerus, e não com o dragão de Sundabar.

O velho comerciante ficou na cidade, e Elizar iria voltar para Lua Argêntea com 10 moedas de ouro e alguns ovos para comer na viagem, a volta estava sendo solitária e a fogueira pouco aquecia a noite de Elizar, quando algo na moita próxima se mexeu, com espada em punho elizar, avançou, somente pra ser surpreendido por um grande tigre de pelagem avermelhada que o rasgou na perna.

O animal era feroz e ágil e tinha um olho vazado, parecia velho e louco, e golpes seguidos arrancaram sangue de Elizar que mal conseguia se defender, o tigre o guiou até umas pedras, que elizar tropeçou e caiu… Apagando

Acordou com cheiro de sangue, uma mulher de cabelos ruivos e olhos verdes costurava sua pele, que estava dormente devido a ervas que foram esfregadas em seus ferimentos. Estava cercado de pessoas, altas, loiras e imponentes em algo que parecia ser uma cabana de couro.

Qu… quem são vocês? Perguntou tentando se mexer, somente pra notar que seus ferimentos o imobilizavam.

A mulher de nome Igraine olhou com seus olhos ternos e carinhosos enquanto costurava com precisão ela disse:

– você foi atacado pelo tigre Caolho, uma fera das redondezas, nós espantamos ele, mas ele voltará, ele é um animal cruel que mata por prazer. Há sim você perguntou quem somos, somos os filhos e filhas de uthgar aquém vocês chama de bárbaros.

 

Continua na mesa

Anúncios

One comment

  1. quando é a proxima sessãO?



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: